ERVAS DANINHAS, DE ALAIN RESNAIS

Gostei do filme. Muito bom como cinema. Roteiro, fotografias e tomadas. Expressa desejos, recalques e sentimentos persecutórios. Entre Eros, a pulsão da vida e Thanatos, a pulsão da morte, uma das duas vence ao final.

Calma. Não vou contar e estragar a festa do eventual leitor que ainda vai ver o filme.

Lucila, Júlia e Daniel também gostaram. Foi um bom programa para depois do excelente almoço de Natal, com toda a família, no salão de festas da Vilma e do Sebastião.

São Paulo, 25 de dezembro de 2009.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

30 anos da Constituição de 1988

OS QUATORZE PRINCÍPIOS DO ART. 1º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

POEMA PARA SÍLVIA!