BOLSONARO 02



            Sim, quem ganhou as últimas eleições foi o 02, Carlos Nantes Bolsonaro, 35 anos, nascido em 07/12/1982, dez anos antes de Tim Berners-Lee disponibilizar ao mundo o WWW World Wide Web, seis anteriores à queda do muro de Berlim e nove antes da dissolução do império soviético. Ganhou porque familiarizado com os algoritmos: internet, mídias sociais, WhatsApp, familiaridade própria da sua geração. O próprio presidente o disse: “eu não entendo, quem me ajudou foi o 02”.

            O descendente de italianos e alemães, Jair Bolsonaro, teria sido eleito sem o 02? Sem tempo de televisão, sem estrutura partidária e quase sem fundo partidário e eleitoral? Meirelles gastou mais de 40 milhões e Alckmin teve o maior tempo de rádio e televisão. “O meio é a mensagem”, a Internet venceu ( “Internetism book” , página no Facebook, trata do papel da Internet na evolução da civilização).

            Destarte, recordemos a primavera árabe iniciada na Tunísia em maio de 2011, depois envolvendo Egito, Líbia, Iêmen, Barein e Síria em razão da crise econômica e da falta de democracia; e, iniciado em 17 de setembro do mesmo ano, o movimento Occupy Wall Street no Zuccotti Park, em Manhattan, contra a desigualdade socioeconômica, o movimento dos 99% contra os 1%.

            Sim, 2011 foi o ano do manifestante, mas não no Brasil. Aqui, o ano dos protestos de rua foi 2013, em junho. Os indignados cidadãos das classes médias ocuparam as ruas da maioria das cidades brasileiras e berraram contra a falta de serviços públicos decentes, contra a corrupção, contra a impunidade, contra os partidos políticos, contra os políticos, contra a esclerosada engenharia eleitoral partidária, contra a opressão da burocracia, contra a alta carga tributária que sufoca os produtores, contra a PEC 37 destinada a retirar o poder de investigação dos Ministérios Públicos, contra os privilégios dos servidores públicos e contra o discurso do politicamente correto, imposto pelos então detentores do poder.

            De lá para cá, portanto, nestes cinco anos, as mídias sociais possibilitaram o nascimento de vários movimentos de cidadãos, a exemplo do VemPraRua, atuantes e mobilizadores, a ponto de levar seis milhões de pessoas às ruas, em março de 2016, exigindo a queda da então presidente. Com meus amigos Henrique Suster, Melchiades Cunha e Hiroto Yoshida, comparecemos a todos.

            Dois anos depois, as mídias sociais venceram a eleição presidencial de 28 de outubro de 2018. Os que ainda estão com a mentalidade pré-internet, que não ajustaram suas mentes às transformações da base material da sociedade, provocadas pela revolução digital, naturalmente, perderam as eleições.

            Daí que torço e espero que 02 continue auxiliando e orientando seu pai rumo ao capitalismo de conhecimento, sob pena de virarmos um Estado narcotraficante e afundarmos, de vez, o nosso Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS QUATORZE PRINCÍPIOS DO ART. 1º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

BOLSONARO, SEM SURPRESA!

POLÍTICA: MINHAS POSIÇÕES