sábado, 19 de setembro de 2009

HORA DE ACORDAR !

É surpreendente, pessoas do mundo todo já inscreveram 1000 eventos em 88 países para a "Hora de Acordar" na próxima segunda-feira!

Mil eventos é um número impressionante, mas levar centenas de milhares de pessoas às ruas -- será mais incrível ainda. Esta mobilização, em uma escala inédita, terá uma forte repercussão nos meios de comunicação e para os nossos governantes, deixando claro que exigimos deles um compromisso sério com o clima. Você já pode participar de um evento perto de você, clique abaixo para ver as cidades onde há eventos cadastrados:

http://www.avaaz.org/po/tcktcktck_map

Os líderes e a mídia já estão prestando atenção ao que iremos fazer no dia 21 de setembro. A imprensa demostra que precisamos de negociações urgentes para definir o novo acordo climático, mas infelizmente nossos governantes não estão comprometidos. Eles estão sendo mais pressionados pela indústria energética do que por cidadãos preocupados em reverter a crise climática. O dia 21 de setembro é a nossa chance de mostrar que o mundo todo está demandando um tratado climático forte!

Faça parte e ajude a divulgar a Hora de Acordar. Haverão eventos de todos os tipos - bicicletadas, plantio de árvores, maracatu, samba, estudantes, comunidades indígenas e muito mais! O importante é levar a mensagem da campanha "Hora de Acordar", telefonar para nossos chefes de estado e assinar o abaixo assinado pelo clima. As imagens dos eventos no mundo todo serão editados em um clip que será apresentado para chefes de estado na ONU.

Faça parte deste incrível movimento climático - selecione um evento no mapa clicando no link, confirme sua participação e divulgue aos seus amigos:

http://www.avaaz.org/po/tcktcktck_map

A campanha demanda que os líderes globais assinem um tratado climático ambicioso, justo e vinculante capaz de impedir uma catástrofe climática. O encontro da ONU e G20 semana que vem será o último encontro de governantes antes da reunião final em Copenhague em dezembro! Depende efetivamente de nós pressionar nossos governos para que as suas negociações não sejam um desastre. Vamos surpreendê-los!

Vemos você no dia 21 de setembro!

Paul, Iain, Graziela, Ricken, Alice J, Ben, Milena, Brett, Taren, Pascal, Paula, Benji, Alice W, Luis, Milena, Veronique, Chris, Margaret, e toda a equipe Avaaz.

domingo, 13 de setembro de 2009

SAIBA COMO FOI A PASSEATA ECOLÓGICA 2009

Como ficou decidido em 2008, a passeata ecológica deve repetir-se todos os segundos sábados de setembro, levantando os temas e formulando as reivindicações mais importantes. No último sábado, dia 12, um conjunto musical alegrou o encontro no Parque Buenos Aires, cem participantes assinaram uma petição ao Presidente da República e iniciaram uma campanha que você, leitor, em benefício da sua própria sobrevivência, deve aderir. Leia o porquê, imprima, assine e envie, você também, ao Presidente.


DIREITO DE PETIÇÃO

PARA EXIGIR DO GOVERNO LULA QUE ASSUMA METAS AMBICIOSAS NO COMBATE AO AQUECIMENTO GLOBAL, EM COPENHAGUE, NA COP 15, EM DEZEMBRO DE 2009.

1) Considerando que há duas visões relativas ao desenvolvimento econômico: uma visão tipo “pau na máquina”, predatória do meio ambiente, centrada apenas nos investimentos e nos lucros, insustentável a médio e longo prazos e, uma outra visão, a de um desenvolvimento econômico respeitador do meio ambiente, sustentável a médio e longo prazos e criador, no curto prazo, de muitas oportunidades de inovação.

2) Considerando que a primeira visão, a de uma aceleração do crescimento sem respeito ao meio ambiente cristaliza, no estado atual da consciência histórica, social e científica, uma posição retrógrada, reacionária, ignorante, obscurantista, violadora do imperativo moral nascido na metade do século XX, o de respeitar o meio ambiente para garantir a sobrevivência dos humanos, esta posição é, por isso mesmo, alienada e,no simplificado esquema direita e esquerda, representa a direita.

3) Considerando que o respeito à regra moral de respeitar o meio ambiente requer que o desenvolvimento seja pensado a partir do respeito à dignidade da pessoa humana, seja inovador e, portanto, sustentável, esta visão e esta prática encarnam uma posição progressista, avançada, aberta, consciente e, portanto, representaria a esquerda.

4) Considerando a necessidade de garantirmos a sobrevivência dos humanos no planeta, a partir de um desenvolvimento sustentável, de economia de baixo carbono e fontes de energia limpa, bem como a imediata redução dos gases que provocam o efeito estufa e aquecem o planeta, provocando inusitadas tempestades, enchentes, secas, desertificação de extensas áreas, furacões arrasadores, erosões, deslizamentos de morros, derretimento das calotas polares, etc.

5) Considerando a “Constituição cidadã” e o disposto no inciso XXXIV, “a”, do art.5º da nossa Carta Magna de 1988, a saber:
“Art. 5º, inciso XXXIV São a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas: “a” o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder;”

6) Considerando a opinião do jurista Ives Gandra da Silva Martins, de que o direito de petição é ainda “mais importante que o direito de voto, porque através dele o cidadão pode controlar o poder público”.

7) Considerando a movimentação da sociedade civil, refletida, por exemplo, na Carta Aberta sobre Mudanças Climáticas, lançada em agosto na cidade de São Paulo.

8) Considerando que as empresas-rede, globais, estão inovando tecnologias, adotando o modelo do “Global Reporting Initiative (GRI)”, pelo qual se obrigam a medir e divulgar seus balanços de emissões.

9) Considerando que o governo japonês acaba de propor cortar 25% de suas emissões e que os incentivos do governo americano ao setor automobilístico exigem contrapartidas de maior respeito ao meio ambiente.

10) Considerando que a “COP 15” – 15ª Conferência das Partes da Convenção da ONU para as Mudanças Climáticas vai ser realizada em Copenhague, no próximo mês de dezembro.

O cidadão abaixo-assinado vem, respeitosamente, à presença do Senhor Presidente da República para, no exercício do direito constitucional de petição acima transcrito, perguntar. Em Copenhague, o nosso governo, vai, como se deseja e é necessário para garantir a sobrevivência dos humanos:

A – Adotar a meta do desmatamento zero?
B – Adotar a meta de 10% de redução global de emissões de gazes poluentes em 2010?
C – Adotar meta para a redução do metanol exalado dos lixões e de outras fontes?
D – Enfim, quais as metas que pretende adotar e por que?

Assinatura do peticionante:
Nome:
R.G.....................................CPF:...................................
Nacionalidade:
Estado civil:
Endereço para resposta: Rua
Estado cidade CEP...........
e-mail:

Endereço do Presidente da República
Palácio do Planalto
Pça dos Três Poderes
Brasília
CEP

terça-feira, 8 de setembro de 2009

AUGUSTO CONVOCA! COMPAREÇAMOS TODOS À PASSEATA ECOLÓGICA DIA 12 DE SETEMBRO, SÁBADO PRÓXIMO ÀS 15 HORAS. ENCONTRO NA RUA ITAMBÉ 45

Olá Pessoal,
Esse ano chega a Passeata Ecológica em sua segunda edição, agora com shows no parque (Txai Brasil apresentando Kizumba Trio e convidados), depois da caminhada. Essa mensagem é um convite para que apareçam todos e levem seus amigos, familiares, cães, gatos e passarinhos. Se habitar o Planeta Terra pode vir sem medo, (nenhum impedimento aos possíveis ET's, claro ;) ) pois estaremos protestando pela boa vida na sua casa.

Embora a passeata do ano passado tenha sido um sucesso, resta muito por ser feito. Grande exemplo é o caso do enxofre no Diesel, e a continuidade do lamentável descumprimento da Resolução 315 da CONAMA. Respiramos todos os dias níveis quase 100 vezes mais tóxicos que os padrões já atingidos na europa há anos.

Agora fala-se na grande vitória de conseguir carros mais limpos até 2014, mas com tímidas metas que também já são realidade na Europa e Estados Unidos. A pergunta do ano passado persiste: O nosso pulmão, nossa vida, vale menos do que a de alguém? Porque as grandes indústrias usam dois pesos e duas medidas?

Enquanto isso o Brasil continua desmatando, com tímidas regressões e recente crescimento. A energia suja aumentou 20%, e voltamos ao ultrapassado e catastrófico modelo das usinas termoelétricas. A reciclagem continua impossível em muitos bairros e cidades, o consumidor ainda não está habituado a buscar produtos que não agridam a natureza, e não tem alternativas de produtos sustentáveis.

Como se vê, muitos são os desafios ambientais dessa geração. Todos eles a serem constantemente lembrados, e graves. Esse ano, escolhemos um tema especial para concentrar os esforços no dia 12 de setembro:

a campanha para que a população se comprometa a reduzir significativamente suas emissões: vamos cortar 10% até 2010 e dar o exemplo para as lideranças mundiais!

Por um compromisso sério e específico de redução na emissão de gases causadores do efeito estufa, na decisiva reunião sobre mudanças climáticas que ocorrerá em Copenhague em dezembro (Copenhage, aliás, é a cidade mais popular entre os ciclistas europeus: 37% da população anda de bicicleta!), fazendo uma prévia para outro movimento, o Global Climate Action de 12/12 (http://www.globalclimatecampaign.org/ ). O mote principal, portanto:

10% de redução até o fim de 2010! 10:10 : um grito para Copenhague

Conhecida simplesmente como “10:10”, a campanha é inspirada em um movimento que já toma corpo no Reino Unido, lançado pelo jornal “The Guardian”. Para atingir tal meta, cada um pode fazer simples mudanças em seu estilo de vida, trabalho e lar. Sites como o da Iniciativa Verde (http://www.iniciativaverde.org.br/pt/calculadora) ajudam a calcular suas emissões e o Cidadão Sustentável (http://www.cidadaosustentavel.com.br) ajuda com sugestões de como fazer a redução!

Vamos assinar ainda, no fim do evento, uma carta destinada ao Presidente Lula explicando nosso compromisso de reduzir as emissões e perguntando se ele também se compromete a reduzir as suas, e o que fará para reduzir as emissões em seu governo, como pretende agir em Copenhague!



Assim, esperamos por você no
SÁBADO, 12 SETEMBRO DE 2009, 15H
A concentração será na Rua Itambé, em frente ao N. 45, e de lá iremos para o Pqe. Buenos Aires,
onde haverão os shows!


Atenciosamente,

PASSEATA ECOLÓGICA

passeataeco@gmail.com
passeataecológica.blogspot.com
Twitter: PASSEco
Orkut: Comunidade da “Passeata Ecológica”
Facebook: Passeata Ecológica

domingo, 6 de setembro de 2009

MARINA SILVA JÁ COMEÇA A GOVERNAR

Assisti a todo o evento de filiação da Senadora Marina Silva no PV. Ouvi todos os discursos e acompanhei a entrevista que ela concedeu à imprensa. Há, apenas, uma semana, domingo passado.

E ela já começou a governar. Explico-me.

Segundo o professor Charles Lindblom, da Yale University, nos EUA, em seu livro traduzido para o Brasil em 1976, publicado pela Zahar Editor e intitulado “Política e Mercado”, podemos reduzir toda a complexidade da vida em sociedade a três grandes tópicos: autoridade, troca e persuasão.

Vamos então por partes.

Primeiramente, conto que ouvi Marina Silva dizer, no dia da filiação ao PV, que tentara convencer o governo de que a questão ambiental, do desenvolvimento sustentável, é um antecedente lógico de tudo o mais, e que, em decorrência, deveria ser tratado transversalmente pelo governo, envolvendo todos os ministérios. E, que não conseguira. Disse ainda que consciência ecológica estava mais desenvolvida na sociedade do que nos partidos políticos, a exceção, claro, do Partido Verde, pois esta é a sua razão de ser.

Em segundo lugar, comento o que constatei pelos jornais.

Logo no dia seguinte, o Presidente, na undécima hora, ou como se diz também, na vigésima quinta hora, mandou destinar dinheiro vindo do Pré-Sal ao meio ambiente. Sem dúvida foi o primeiro efeito Marina. Filiação ao PV, entrevista na Veja, a força dela forçou-o. Que bom, seu primeiro ato de governo, ainda sem assumir, indireto, decorrente do medo do Presidente de que as críticas se avolumem.

Depois foram os discursos dos candidatos. Todos incluíram a questão do meio ambiente e da economia sustentável. Foram Dilma, Ciro e Aécio, que inclusive sancionou o novo Código Florestal de Minas. Não me lembro de ter lido algum comentário do Serra. Até agora.

E ainda, li vários analistas e repórteres referirem-se ao efeito Marina, ao fator Marina, etc.

Vale a pena reproduzir o que o professor emérito da USP, José Arthur Giannotti, escreveu à pág 3 do Caderno Mais! da Folha de São Paulo deste domingo, véspera do dia da Independência:

“... veio a doce Marina Silva. Sua presença já promete uma renovação possível, pode tornar mais higiênico nosso jogo político. ... sua atuação mobiliza novos atores, eleva o debate político, tende a reduzir os golpes baixos, e a demarcar regras e personagens”.

E a continuação que logo segue é a que ratifica o título deste texto. Afirma o professor Giannotti: “Se fizer uma campanha de alto nível e inovadora, coloca de vez a problemática do desenvolvimento sustentável na agenda de qualquer governo que resulte da eleição”.

Hora de voltar aos três tópicos do professor Lindblom: autoridade, troca e persuasão.

Marina Silva já começa a governar porque, em uma semana, já persuadiu o Presidente a colocar recursos do pré-sal na proteção ambiental, já persuadiu os demais candidatos presidenciáveis a estudarem o tema e a refazerem seus planos e discursos e já reforçou na mídia a importância do desenvolvimento sustentável. Como conseqüência, amplia o nível de consciência do povo em geral, ao mesmo tempo em que estimula o trabalho de todas as ONGs da área e das empresas que já atuam segundo um critério econômico e socioambiental.

Portanto, nesta primeira semana de PV, quanto à persuasão, no âmbito da política, Marina Silva governou.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

"AS DOZE RAZÕES..." NA EQUIPE DE MARINA SILVA

Caro Professor Marcos,

Lindo texto!

Estamos num ritmo alucinante por aqui. Não tem sido fácil organizar o tempo, tantas e tamanhas são as atividades do Gabinete. Voltamos de São Paulo e já nos deparamos com uma agenda parlamentar intensa. Ainda assim, e por óbvio, há tempo para ler mensagens da maior importância, como as suas.

No caso desta última, tomei a liberdade de encaminhá-la à toda a equipe da Senadora Marina. Certamente, os ítens que você aponta são de extrema relevância, sendo, portanto, um motivo a mais para agradecemos toda a colaboração que temos recebido.

Um grande abraço! Sempre em contato!

João Sassi
Assessoria Marina Silva