sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

ERVAS DANINHAS, DE ALAIN RESNAIS

Gostei do filme. Muito bom como cinema. Roteiro, fotografias e tomadas. Expressa desejos, recalques e sentimentos persecutórios. Entre Eros, a pulsão da vida e Thanatos, a pulsão da morte, uma das duas vence ao final.

Calma. Não vou contar e estragar a festa do eventual leitor que ainda vai ver o filme.

Lucila, Júlia e Daniel também gostaram. Foi um bom programa para depois do excelente almoço de Natal, com toda a família, no salão de festas da Vilma e do Sebastião.

São Paulo, 25 de dezembro de 2009.

Nenhum comentário: