MAIS UM FIM E MAIS UM RECOMEÇO!

Fim de uma rotina, das nove ao meio dia, das seis e meia às nove e meia da noite.

Fim da convivência diária com professores advogados, juízes, desembargadores, promotores, procuradores de justiça, procuradores municipais, estaduais e da União, fiscais das receitas, delegados de polícia, colegas de outras profissões afins.

Fim da contemplação diária do campus universitário do Mackenzie, suas árvores, seus jardins, seus prédios de tijolinho, seus sabiás... quantas vezes não parei a aula e chamei a atenção da classe para a maravilha daqueles cantos, para o encantamento daquela situação, filosofia e sabiá, sabiá e filosofia! Paradisíaca!

Fim dos encontros ocasionais com outros professores de outras unidades.

Fim do convívio diário com a moçada de dezoito, dezenove e vinte anos. E fim do "direito de petição", da "autoavaliação", da "escala de Scheler" do "iuu parãnhã", da "macroestrutura da constituição", dos "princípios constitucionais"...

Fim da condução das eleições dos representantes de turma, mediante voto secreto, geralmente com segundo turno, para que o representante tenha legitimidade democrática e seja respeitado pelas instâncias universitárias.

Fim do sentimento missionário, acreditando fazer diferença mediante uma aula performática.

Fim da oração diária, “Jesus, que a minha presença junto aos meus alunos e alunas seja motivo de santificação das nossas almas”.

Fim de um salário, cujo envelope, em vinte e dois anos e meio, nunca abri para conferir!

Tempo maravilhoso, cada aula um desafio, uma emoção diferente, uma oportunidade para melhorar a didática, uma chance de enfeitiçar o alunado, despertando-o para a avidez de conhecer, de compreender o Brasil, de lutar pela justiça e de amar o Direito!

Nos primeiros onze anos, ainda advogando. Nos últimos, totalmente concentrado na vida acadêmica, mestrado na UPM, doutorado na USP e três livros publicados: “Pluralismo Organizado”, “Direito e Economia” e “Levante a Mão e Fale Alto”, todos pela editora Quartier Latin. Artigos e inúmeras participações em programas da TV Mackenzie. Legítima popularidade entre o alunado, conquistada com simplicidade, sem ambição de poder, institucionalmente sempre muito bem avaliado.

Mas agora, fim, fim, fim. Fim Mackenzie.

What’s next?

E agora Jesus, o que você quer de mim nesta era pós Lula e pós Mackenzie?

PARTIDO DA DEMOCRACIA DIRETA!

Comentários

mramosadv disse…
Parabéns, Professor. Gostaria muito de um dia participar de algum encontro para discutir este assunto. Por enquanto, ficam alguns links sobre o assunto no mundo todo:

http://www.publicus.net/articles/edemresources.html

Mario Ramos
maurosferreira disse…
Professor Peixoto,

Peço desculpas pelo silêncio frente a injustiça que, considero, foi feita a alguém que durante anos dedicou-se de forma tão determinada para o desenvolvimento de seus alunos e de uma educação de qualidade.
Confesso que não tive reação diante de tal fato, mas que agora tento me redimir com esse comentário.
Discordo do título, data venia, tendo em vista a importância de sua participação no mundo acadêmico.
Os momentos vividos nunca terminam quando são motivados por uma causa nobre. As ações podem ter ficado no passado, mas seus efeitos perduram para sempre.
Tenho certeza que essa nova etapa é a continuidade de um trabalho consistente, sério, às vezes até obstinado, e que, com certeza, renderá frutos para todos.
Agradeço a Deus por ter participado de suas aulas e poder dizer que sou, além de seu aluno, um amigo.
Espero poder vê-lo em breve para colocarmos a conversa em dia.
Parabéns pela nova empreitada.

Mauro Silva Ferreira
CONTRAPONTO disse…
Querido amigo Marcos Peixoto.

Não há um fim, mas inícios sempre mais complexos e desafiantes, enquanto estivermos neste mundo, até o último dia.
Por isso se serve um bom conselho, parabéns pela superação deste estágio, e bem vindo à nova instabilidade do descobrir de novo à partir do nada.
Nicole Aguiar disse…
Professor, com certeza um dos maiores docentes do mackenzie, contemplávamos suas aulas com satisfação, não só pela facilidade com que apreendíamos o conteúdo, como também pelo enriquecimento que nos proporcionava em vários níveis. Uma perda em peso para a faculdade e para os alunos que não mais poderão usufruir do cabedal de conhecimentos como outrora. Volta Peixoto!! Desejo-lhe sorte em seu caminho. Um grande abraço, Nicole

Postagens mais visitadas deste blog

OS QUATORZE PRINCÍPIOS DO ART. 1º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

IMPEACHMENT DE PARLAMENTARES: a revogação de mandatos através do voto.

HÁ UM PROPÓSITO?