NO GOVERNO DOS CIDADÃOS, APENAS CINCO MINISTÉRIOS!

1 – MINISTÉRIO DA DEFESA DA SOBERANIA NACIONAL

2 – MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

3 – MINISTÉRIO DO MEIO-AMBIENTE

4 – MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES

5 – MINISTÉRIO DO GABINETE PRESIDENCIAL


TODOS OS DEMAIS TRINTA E DOIS MINISTÉRIOS DA PRESIDÊNCIA PASSADA E DA ATUAL SERIAM REDUZIDOS A SECRETARIAS DE UM DESTES CINCO ACIMA LISTADOS.


DESTACO, A TÍTULO DE EXEMPLO, O MINISTÉRIO DO MEIO-AMBIENTE, QUE PODERIA TER APENAS TRÊS SECRETARIAS:


3.1 A DO MEIO-AMBIENTE ECONÔMICO, subdividida em dois departamentos, o da macroeconomia e o da microeconomia, cada um aglutinando os órgãos responsáveis por estes dois aspectos da economia, da moeda, do custeio e dos investimentos do Estado.

3. 2 A DO MEIO-AMBIENTE FÍSICO para tratar de todas as construções necessárias ao desenvolvimento material do país.

3. 3 A DO MEIO-AMBIENTE SÓCIO-ESPIRITUAL para cuidar dos capítulos de que trata o título VIII da Constituição Federal de 1988: seguridade social; educação, cultura e desporto; ciência e tecnologia; comunicação social; meio ambiente; família, criança, adolescente e idoso; índios.

A estruturação dessa composição ministerial mostra, obviamente, o direito a um meio ambiente saudável e ecologicamente equilibrado como o critério que deve presidir todas as demais decisões, atendendo a nova regra moral surgida no final do século passado, qual seja, o dever de preservar o meio ambiente como imperativo de sobrevivência dos humanos na Terra.


Um pouquinho de História do Brasil. O Ex-Presidente Collor, para quem não era vivo ou era muito pequeno, fez mais ou menos isso. Enxugou a máquina sarneysista anterior. Caiu. E é fácil de entender. Basta atentar para a briga por cargos. Briga entre petistas e peemedebistas que já empanou e imobilizou o primeiro dia de trabalho da Presidenta. Mau agouro.

Quando os cidadãos vão conseguir impor ao Estado e ao Governo a racionalidade que lhes interessa? Ou será que os contribuintes vão ter de sustentar, para sempre, uma máquina cheia de tetas para satisfazer vorazes apetites insaciáveis?

Será que a campanha para institucionalizar o instituto da revogação dos mandatos poderia colaborar no sentido da racionalidade cidadã? Uma vez que ensina o cidadão a acompanhar mais de perto os deputados em que votaram? E, ainda, já que induz os parlamentares a prestarem contas do seu trabalho a fim de não verem seus mandatos revogados?

Comentários

rebecareale disse…
Concordo plenamente com isso. Uma das coisas mais importantes do mundo é o meio-ambiente (só menos importante que o amor)... e cada cidadão devia lutar realmente para que essa beleza do mundo seja preservada! Assino embaixo!

Postagens mais visitadas deste blog

OS QUATORZE PRINCÍPIOS DO ART. 1º DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

IMPEACHMENT DE PARLAMENTARES: a revogação de mandatos através do voto.

HÁ UM PROPÓSITO?