domingo, 23 de janeiro de 2011

O ESTADO E O GOVERNO NÃO SERVEM PARA NADA.

PARA QUE SERVE UM ESTADO E UM GOVERNO,

1 Que não dá formação e educação ao seu povo?

2 Que suga quarenta por cento da soma da renda de todos nós e não sabe separar nem vinte por cento para obras de melhoria?

3 Que não cumpre a constituição, nem quanto ao valor do salário mínimo nela previsto?

4 Que ignora que no século XXI, ou se preserva a natureza e o meio-ambiente ao produzir os bens e serviços necessários ao povo, ou se está cometendo um crime de lesa-humanidade?

5 Que apenas se regozija em ver os brasileiros distraídos com o futebol, o carnaval, as catástrofes, a televisão e o consumismo?

Um comentário:

Auto Governo Coletivo disse...

Muito oportuno seu blog, professor Peixoto. O texto "O Estado e o Governo não servem para nada" veio a calhar, vez que estou trabalhando na divulgação de idéias que possam representar avanços democráticos através do espaço denominado "www.autogovernocoletivo.com.br".
Por enquanto postei apenas 6 artigos e, no momento, estou trabalhando no tópico "Modelo politico-administrativo e representação popular no AutoGoverno Coletivo", o qual deverá ser publicado em breve.

Cheguei a conclusão de que a democracia representativa a qual estamos submetidos é uma grande enganação e, por isso, cabe reformulações no seu modelo, lembrando, justiça seja feita, que dos sistemas políticos atualmente existentes é o melhor a disposição da humanidade. Penso que a democracia precisa ser aperfeiçoada, pois da forma como se encontra favorece a concentração de Poder em detrimento do bem comum.

Acredito no coletivismo político e social de maneira que a Administração Pública, em todas as suas instâncias, precisa estar sob controle direto da sociedade, a quem cabe de fato e de direito gerir o próprio destino, sem que isso possa representar alguma forma de ditadura do povo ou violências outras, pois sou defensor do estado de Direito.

Dentre as idéias que apresento, proponho o sorteio eleitoral no lugar do voto, a permanência de mais recursos nos municípios através de retenções tributárias, a redução significativa da carga tributária, a inclusão do cidadão na vida pública, o fomento a atividade econômica, a extinção da legislação trabalhista, a diminuição do tamanho do Estado, a criação do Piso Mínimo Nacional (PMN) por uma jornada de trabalho ininterrupta de 6 horas diárias, a redução do teto salarial no serviço público, o aumento do teto da aposentadoria paga pelo INSS, a criação de loterias municipais, maior justiça comercial e fiscal e um sistema previdenciário e de poupança pública baseados no consumo do cidadão, dentre outros pontos, postados e a serem postados paulatinamente.

Particularmente, creio que é possível a construção de um mundo melhor e que tudo em nossas vidas decorre do sistema político vigente, seja ele qual for, de modo que sou da opinião de que uma sociedade melhor e mais justa somente será possível quando a democracia estiver de fato nas mãos da sociedade, não nos domínios dos partidos políticos e daqueles que, ao invés de representar o povo, cuidam apenas de legislar com fulcro em equívocos de entendimento e conveniências pessoais.

Partilho muito de suas palavras e, oxalá, possamos continuar contribuindo para a construção de um mundo melhor. O primeiro passo é exatamente esse, o de lançar no Universo a semeadura de novas idéias.