quinta-feira, 20 de junho de 2013

EXAUSTÃO


Transcrevo a coluna de ELIANE CANTANHÊDE da Folha de São Paulo de hoje, 20/06/2013, à página A2. É uma excelente indicação de alguns dos motivos pelos quais os cidadãos estão exaustos, como indica o próprio título da coluna. Faço o registro para facilitar a memória coletiva.



“BRASÍLIA – Condenados pelo Supremo têm mandato de deputado e, não bastasse, viram membros da Comissão de Constituição e Justiça.
            Um pastor de viés racista e homofóbico assume nada mais, nada menos que a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.
            Um político que saíra da Presidência do Senado pela porta dos fundos volta pela da frente e se instala solenemente na mesma cadeira da qual havia sido destronado.
            O arauto da moralidade no Senado nada mais era do que abridor de portas de um bicheiro famoso. E o Ministério Público, terror dos corruptos, é ameaçado pelo Congreso de perder o papel de investigação.
            A chefe de gabinete da Presidência em SP usa o cargo e as ligações a seu bel-prazer, enquanto o ex-braço direito da Casa Civil, afastada por suspeita de tráfico de influência, monta uma casa bacana par fazer, possivelmente... tráfico de influência.
            Um popular ex-presidente da República viaja em jatos de grandes empreiteiras, intermediando negócios com ditaduras sangrentas e corruptas.
            Ministros que foram “faxinados”agora nomeiam novos ministros e até o vice de um governador tucano vira ministro da presidente petista.
            Na principal capital do país, incendeiam-se dentistas, mata-se à toa. Na cidade maravilhosa, os estupros são uma rotina macabra.
            Enquanto isso, os juros voltam a subir, impostas, tarifas e preços de alimentos estão de amargar. E os serviços continuam péssimos.
            É por essas e outras razões que a irritação popular explode sem líderes, partidos, organicidade. Graças à internet e à exaustão pelo que está aí.
            A primeira batalha foi ganha com o recuo dos governos do PT, do PSDB e do PMDB no preço das passagens. Mas, claro, a guerra continua.”

            

Nenhum comentário: